• PDF
  • Imprimir

"Está na hora de cuidar melhor desta maravilhosa região da Saara"

  • Sáb, 11 de Agosto de 2012 14:46
  • Recuperação dos casarios, capacitação profissional e criação de um pólo gastronômico estão entre as propostas da candidata do Partido Verde à Prefeitura do Rio.

    saaaaa
    A candidata do Partido Verde à Prefeitura do Rio, Aspásia Camargo, concedeu entrevista para a Rádio Saara, na manhã deste sábado, 11 de agosto. Na pauta, temas como o cenário político no Rio, saneamento, segurança, ordem pública, educação, a Perimentral e administração da cidade.

    Aspásia propôs a integração da Saara com todo o Centro do Rio. Segundo ela, é preciso unificar os três núcleos distintos da região, o do comércio, na Saara, o da cultura e da vida noturna, na Lapa e o do corredor cultural, que vai da Praça XV ao CCBB. O resgate e a preservação do conjunto arquitetônico do Centro, onde a maioria do sobrados data do século 19, foi outro ponto defendido pela candidata verde, que se eleita pretende criar um grande centro gastronômico por lá. Para ela, todo esse processo deve vir acompanhado de um programa de capacitação dos comerciários, a fim de fortalecer o comércio local, que gera mais de dez mil empregos diretos, sendo 67% ocupados por mulheres. Para a Saara, ela propõe requalificar o espaço, com ordem urbana, serviços de qualidade e qualificação dos trabalhadores do grande comércio popular.

    “Aqui estão os negócios, a cultura e a história do Rio de Janeiro. A centralidade não pode ser deslocada. Tentar alterar essa realidade trará grandes danos”, ressaltou, destacando a vocação natural da cidade do Centro do Rio como pólo comercial, cultural e turístico. Aspásia destacou a importância da região, que abriga o maior shopping popular a céu aberto da América Latina, para a economia da cidade. Se eleita, ela prometeu criar uma empresa publico-privada (prefeitura e autoridade saariana, semelhante a autoridade do Porto) para administrar e fazer desse do Saara um poderoso centro de serviços e comércios altamente qualificados. Presente no estúdio, o presidente da Saara, Enio Bittencourt, recomendou o voto em Aspásia.

    Saindo da rádio, a candidata verde, acompanhada de seu vice, Alfredo Piragibe, percorreu as ruas da Saara - ainda mais movimentadas às vésperas do dia dos pais. Em suas dezesseis ruas circulam diariamente 120 mil pessoas e estimasse que esse número chegue a 200 mil clientes por sábado ou dia que antecede datas festivas.

    Meio-fios muito altos, iluminação deficiente, calçadas estreitas, piso irregular, drenagem deficiente, fiação aparente e ocupação desordenada do espaço público foram alguns dos problemas identificados no percurso. Rogério Alves da Silva, que trabalha há um ano no Saara denunciou a falta de saneamento adequado na região. "Quando chove as ruas alagam”, contou Rogério. Em conversa com a candidata, Márcio Monteiro, morador de Madureira e eleitor de Aspásia, lembrou que os freqüentadores do  Saara  não dispõem de estacionamento. Já Carina de Mendonça Lima, que vem regulamente de Magé para preparar a festa de casamento da filha Carina, reclamou da desordem nas ruas. "Tem muita coisa do lado de fora, ocupando as calçadas. Às vezes, fica muito difícil andar", desabafou Cleide.