• PDF
  • Imprimir

Saúde, trânsito, barulho, desordem urbana, calçadas destruídas...

  • Qui, 16 de Agosto de 2012 13:54
  • Em corpo a corpo no bairro da Tijuca, Aspásia Camargo, candidata do PV à prefeitura do Rio, ouviu muitas queixas de moradores do bairro.

    aspcorpo
    Aspásia Camargo, candidata do PV a prefeita do Rio passou a manhã desta quinta-feira, 16 de agosto, conversando com moradores da Tijuca. Durante a caminhada, que começou na Rua Conde de Bonfim e depois seguiu pela Praça Saens Peña, Aspásia ouviu inúmeras queixas sobre saúde, trânsito, barulho, desordem urbana, calçadas destruídas e ocupadas irregularmente e falta de acessibilidade para as pessoas com deficiência.

    Para a candidata verde, o bairro melhorou nesses últimos três anos, mas ainda há muito a ser feito para explorar os inúmeros potenciais econômicos, turísticos, culturais e ecológicos da região. “Hoje, a Tijuca tem muitos problemas sociais decorrentes da favelizacão que sofreu. A solução é a regularização fundiária com geração de melhores empregos”, acredita. Ela apontou crime ambiental na Praça Saens Peña. “Para facilitar o transporte, esta Praça se tornou uma sombra do que era. Não há aconchego”, percebeu.

    A moradora Ana Maria Quintairos, filha de uma cadeirante, contou a Aspásia das dificuldades de circular pelo bairro com a cadeira de rodas. “Faltam rampas, a maioria das passagens estão obstruídas e as calçadas destruídas”, disse Ana Maria. A candidata foi abordada por um grupo de moradores que reclamavam da saúde. "Não faltam hospitais, faltam serviços", explicou a candidata a eles.

    Denusa Leite, professora da rede pública municipal há 14 anos, disse que não tem plano de carreira. “O prefeito fez uma bagunça danada. Tirou auxílio-creche dos funcionários. Quanto mais tempo de prefeitura, mas você vai perdendo os auxílios", queixou-se Denusa. Aspásia prometeu que em seu governo, o professor vai ser exclusivo de uma escola. "A escola será em tempo integral. O segundo turno escolar será dedicado às artes e esportes", comprometeu-se a candidata verde.

    A moradora Gilda Barcelos, que levou um tombo em entulhos de uma obra abandonada, reclamou da condição das calçadas e do barulho. “Não suporto mais a gritaria de caminhão entrando e saindo com mercadorias", desabafou Gilda. Para Joel Rodrigues, a falta de segurança é um dos principais problemas do bairro. Joel alertou para a importância de se investir na guarda municipal que, segundo ele, “só se preocupa com multas”. Aspásia encerrou a caminhada na feira do livro, onde chamou atenção para a péssima estrutura local, com barracas precárias.

    Saúde, trânsito, barulho, desordem urbana, calçadas destruídas...