• PDF
  • Imprimir

Isto é o Partido Verde, que está sempre à frente do nosso tempo!

  • Qui, 13 de Setembro de 2012 11:27
  • Estamos acostumados. Lançamos ideias inovadoras que só mais tarde serão encampadas por todos, mesmos aqueles que nunca pensaram no assunto.
    Nestas eleições para prefeitura do Rio de Janeiro já tivemos algumas vitórias. As teses que defendemos acabaram incorporadas por quase todos os candidatos, e até mesmo pelo prefeito que tenta a reeleição! Vamos conferir?

    1)  A municipalização do bondinho de Santa Teresa.

    Logo após o acidente, diante das trágicas perdas de vidas humanas, eu defendi na Alerj a tese de que a gestão dos bondes tinha que sair das mãos do estado, que se mostrou extremamente ineficiente na manutenção daquele meio de transporte e atração turística do bairro. Ainda bem que minhas palavras foram ouvidas e agora todos afirmam que a prefeitura deve assumir a responsabilidade de administrar essa joia carioca!

    2)   A municipalização dos esgotos da CEDAE.  
    Não é de hoje que eu venho apontando esta grave distorção – a Cedae não consegue ter um plano de metas, não exibe seus contratos, cobra por serviços que não entrega. Como é possível que uma cidade do tamanho da nossa não controle a questão básica do saneamento? E quando o faz, o faz de maneira errada. Querem um exemplo? O modelo da municipalização do saneamento na chamada Área de Planejamento 5 (AP-5), que engloba 21 bairros da Zona Oeste, onde a prefeitura, após receber do estado, licitou o esgotamento sanitário, enquanto o abastecimento de água continua com a Cedae. Isso é um arranjo infeliz! A tarifa da água cobre o esgoto, que é deficitário. Agora o prefeito diz que vai municipalizar tudo. Faz bem, venha surfar na onda Verde...

    3) Por fim, a questão da saúde.  
    Alguém pode dizer com certeza para onde levar um paciente em caso de uma crise renal? Claro que não! O que todos fazem é levar a pessoa para uma emergência de hospital, o que só faz aumentar a superlotação de cada dia. Enquanto as redes públicas municipal, estadual e federal não se interligarem sob o comando da prefeitura, jamais teremos um processo de gestão que otimize nossos recursos. Devemos incluir também a rede particular, na gestão das informações necessárias para o planejamento da saúde da cidade, em tempo real. Mostrando o que está acontecendo agora, ao invés das soluções tímidas que apresentam resultados defasados. Isso sem esquecer de informar a todos os cidadãos que tipo de atendimento deve ser feito em cada unidade de saúde. Com hora marcada e serviços de qualidade. O resto é conversa fiada de campanha!

    Por isso é que eu digo que, mais uma vez, o Partido Verde está à frente, olhando o futuro com uma perspectiva sustentável... Estamos juntos no 43!

    Isto é o Partido Verde, que está sempre à frente do nosso tempo!