• PDF
  • Imprimir

"O Pavão-Pavãozinho precisa com urgência da coleta seletiva do lixo"

  • Qua, 03 de Outubro de 2012 12:46
  • Aspásia Camargo sugere que UPPs sociais garantam serviços como saneamento, educação e saúde

    Aspasia_conversa_com_morador_no_Pavao_Pavaozinho
    Aspásia Camargo, candidata à Prefeitura do Rio pelo Partido Verde, esteve na manhã desta quarta-feira, 3 de outubro, na comunidade do Pavão Pavãozinho onde encontrou grande quantidade de lixo, inclusive orgânico, amontoado perto das casas e transportado no mesmo elevador que serve aos moradores.

    “Criou-se um corredor de contaminação e insalubridade. É preciso colocar aqui caixas coletoras para a separação do lixo seco do orgânico, voltar com os garis comunitários e criar outra forma de escoamento desses resíduos, que não podem descer no elevador com as pessoas”, propôs a candidata verde. A moradora Maria Iracy contou que, quando o bonde do plano inclinado está parado, o lixo não é coletado e acumula. “No verão, a quantidade de moscas é insuportável”, contou Maria.

    Aspásia chamou atenção para a necessidade da UPP Social integrar os serviços e solucionar tanto a questão do lixo e do saneamento, quanto da saúde e educação, unificando as políticas no Pavão e no Cantagalo, que devem conversar e se integrar mais. “Temos aqui um Ciep quase abandonado que poderia ser abrigo das atividades do ensino integral que o Partido Verde propõe”, disse ela, ressaltando o trabalho exemplar do Solar Meninos de Luz, instituição filantrópica que promove a educação formal e complementar em regime integral com cultura, esportes e cuidados básicos de saúde nas duas comunidades.

    Cultura no Pavão e no Cantagalo
    Como prefeita, Aspásia quer ainda ampliar a estrutura do elevador do Cantagalo com uma praça de alimentação e uma arena cultural.  “A única atividade cultural destas comunidades é a quadra da escola de samba Alegria da Zona Sul, que está parada, esperando reforma. Os moradores sentem falta. A UPP não deixa abrir sem a acústica correta. E apesar da obra já ter sido licitada, a empresa que ganhou a licitação está fazendo outras intervenções no morro e não há previsão de mexerem na quadra”, explicou Luiz Claudio, vice-presidente da Alegria da Zona Sul. Foi Aspásia, ainda na Câmara de Vereadores, a autora da emenda que destina recursos ao tratamento acústico do local, condição para retomada de seu funcionamento.