• PDF
  • Imprimir

Hangout com Aspásia: Cultura e Empreendedorismo nas Comunidades

  • Qui, 07 de Agosto de 2014 17:58
  • destaque-posthangout-rocinha

    Enquanto os governos patinam nas políticas culturais ultrapassadas, jovens da Rocinha dão show de inovação e solidariedade.

    Eles são ousados. Criativos. E estão inovando na comunidade da Rocinha. No último Hangout, ocorrido no dia 6 de agosto, a deputada Aspásia Camargo conversou com os membros da Rede Coletiva da Rocinha, uma cooperativa de produção cultural que aproveita os artistas da própria comunidade ajudando-os a impulsionar seus projetos.

    posthangout-rocinha01Os cooperativados, por sua vez, atuam voluntariamente no desenvolvimento das propostas uns dos outros. Forma-se então uma corrente de produção solidária que aproveita as potencialidades da própria comunidade.

    "Enquanto o Poder Público está patinando nas velharias políticas, este grupo de jovens já está em outra galáxia! Eles trazem uma proposta inovadora para alavancar a cultura e o empreendedorismo", disse Aspásia. A deputada destacou as atividades turísticas promovidas pelos garotos dentro da comunidade. "Eles praticam um turismo de imersão, e não aquele contemplativo a que estamos habituados. Eles levam o turista para um mergulho na realidade social da Rocinha", destacou ela.

    O vice-presidente da Rede, Eric Martins, que é guia turístico e poeta, imortalizou essa realidade nos versos de um poema que ele leu ao vivo. Para ele, os "rocinhenses", como chamou, têm que apreender a normalizar situações que não são normais. "A gente tem que passar por cima da lixeira, a gente tem que viver em cima da vala, é um fato. As favelas têm uma característica diferente, porque, aqui, a pobreza e a riqueza convivem lado a lado, uma dicotomia muito grande", disse.

    A rede já conta com 96 membros e eles agora buscam suporte financeiro para fazer decolar um projeto de enorme potencial sob o ponto de vista da cultura e do empreendedorismo.

    Indústrias criativas

    A deputada Aspásia Camargo, que conversou por mais de uma hora com os jovens, é uma insistente defensora das indústrias criativas como a verdadeira vocação econômica do estado do Rio de Janeiro. A cadeia produtiva em questão engloba as artes, o design, a arquitetura, a moda, entre outros.

    Mapeamento de 2011, feito pelo Sistema Firjan, apontou que o Brasil tem 243 mil empresas voltadas à criação, gerando 810 mil postos de trabalho e R$110 bilhões, o que equivale a 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB). No Rio, são 96 mil empregos criativos, apenas 2,2% do total, o que mostra que, na capital nacional da cultura, o setor está muito aquém de seu potencial.

    Os Hangouts com a deputada Aspásia Camargo acontecem todas as quartas-feiras, às 20h. Não perca o próximo debate, marcado para o dia 13 de agosto. A sua participação é fundamental!

    Veja o vídeo:

    Hangout com Aspásia: Cultura e Empreendedorismo nas Comunidades